Blog Eliane

1 O trabalho do fotógrafo de arquitetura Yuri Seródio arq
27.04.2018

A visão do fotógrafo Yuri Seródio sobre a arquitetura

O fotógrafo pernambucano Yuri Seródio tem uma fantástica abordagem sobre a arquitetura, reconhecida no Brasil e internacionalmente. As imagens feitas por ele são um convite a viver as experiências dos lugares que refletem.

“Busco sempre trazer esta sensação de imersão”, explica Yuri em entrevista para a nossa revista Emag. “Vivemos numa era onde descartamos tudo com muita rapidez, então busco que quem aprecie a obra pare e admire todos os detalhes que o ambiente dispõe”.

Fotógrafo Yuri Seródio 7 O trabalho do fotógrafo de arquitetura Yuri Seródio

A inquietação por não ter escolhido a arquitetura como profissão foi a grande responsável por transformá-lo em fotógrafo especializado neste segmento.

Formado em administração, desde criança, Yuri teve interesse pelas artes. A mãe era empresária, mas tinha muitas habilidades manuais e realizava pinturas e outras técnicas. E ele mesmo rabiscava desenhos em casa, na escola e no escritório de engenharia e arquitetura do pai.

“Sou apaixonado por grandes obras e construções, pela padronização das coisas. Não havia como viver longe de algo tão apaixonante”, descreve.

As imagens desenhadas pelas lentes de Yuri denunciam a atração do fotógrafo pela ordem. “Repetição, simetria, perspectivas e sempre com um ponto de fuga. Estes elementos juntos me geram uma sensação de fluidez para capturar uma boa imagem”, define.

E é na organização dos elementos, quase que refletidos lateralmente, que os olhares de quem contempla as obras se focam buscando as minúcias nas cores e formas de cada lugar.

6 Fotografia de arquiteura YuriSerodio 5 YuriSerodio 4 YuriSerodio 3 Fotografia de arquitetura YuriSerodio

Dentre todos os trabalhos realizados, o fotógrafo dá destaque a duas séries distintas: Portraits, realizada na Índia e Etiópia, e Compassos Paralelos, totalmente voltada para o registro de grandes espaços arquitetônicos em várias regiões do mundo, como Alemanha, Itália, Espanha, Brasil, entre outros.

Esta última foi apresentada em exposição solo na Luis Maluf Art Gallery. “Cada exposição tem suas particularidades, mas lembro que um grande reconhecimento do meu trabalho foi em uma CasaCor SP, quando minha arte era muito pouco divulgada. Pude apresentar meu trabalho em parceria com grandes arquitetos do Brasil”, conta.

A partir do evento, as fotografias ganharam o mundo e, hoje, Yuri tem peças expostas nos Estados Unidos, Portugal, França, Equador, Peru e Japão.

No momento, o fotógrafo dedica-se a uma nova série de retratos em uma expedição na Etiópia e afirma que Compassos Paralelos será um trabalho continuado por alguns anos. “Gosto de trazer esta história dos locais. Não que a pessoa olhe e pense que é apenas um prédio bonito, mas que se enxergue dentro do contexto do espaço”.